quinta-feira, dezembro 19, 2013

«Ter uma pessoa próxima, cujas visões opostas se aliam a uma amizade profunda e convicta, pode ser uma influência maravilhosamente instrutiva. Pois, enquanto formos obrigados a ver o outro sempre como algo falso, mau, hostil, em vez de simplesmente o outro, não entraremos numa relação tranquila e justa com o mundo em que todos devem ter lugar: parte e contraparte; eu e o sumamente diferente de mim. E, apenas sob o pressuposto e a admissão de tal mundo completo, poderemos dar um arranjo amplo, espaçoso e arejado ao nosso Eu Interior, com seus contrastes e contradições internos.» Rilke

Sem comentários: