sábado, dezembro 28, 2013

Estranha língua esta em que quem vai à raiz das coisas (um radical) ganhou conotação negativa; em que quem segue a razão (ortodoxo) tem palas no entendimento; em que desce até aos fundamentos é um extremista (fundamentalista). Em que se diz «infracção à lei» impunemente e ao mesmo tempo não se diz «quebra ao contrato»; em que se morre de sede e estranhamente se «morre à fome». Em que se diz filmes a cores e a preto-e-branco, mas não se diz «preencha/completa as linhas a branco».

Sem comentários: