quinta-feira, dezembro 26, 2013

Do Onírico

Descobri que os sonhos têm cronologia. De dia para dia. Descobri isso nos meus. Em noites diferentes, há algo adquirido. Há uma narrativa que pega no ponto anterior. Supõe: estás na Hungria depois de teres estado na Bélgica de que te lembras apenas no sonho lembrado no sonho da noite anterior. Verifico apenas muito recentemente que há um fio narrativo, um acumular - uma vida paralela lá. Pelo menos, nos meus.

Sem comentários: