sexta-feira, setembro 20, 2013

O problema do perfeccionista é que nunca fica satisfeito ou, se preferirem, em paz. O máximo a que pode aspirar - acaso a perfeição ocorra a seus olhos - é o que Tolstoi escreveu nos seus diários: Passei a vida inteira a procurar atingir Shakespeare. Excedi Shakespeare. E agora?

Sem comentários: