domingo, setembro 29, 2013

- Eu nunca ajudo ninguém, acho que ajudar é interferir na ordem natural. Quando era miúdo, fiquei com um colega na escola que estava a chorar, a tentar apoiá-lo, demorei horas, na altura não havia telemóvel, os meus pais andaram à minha procura. A minha mãe teve uma crise de nervos. Aprendi a lição. E mais tarde vim a deparar com situações assim. Não vale a pena tentar mexer no funcionamento regular das coisas. Arranjei emprego a um amigo que está mal e depois ele prejudicou outros e foi despedido e ficou pior do que estava. Se visses - se fosse possível veres - todas as implicações do efeito borboleta, retrairias muitas das tuas tentativas de ajudar o outro.

1 comentário:

Anónimo disse...

Eu também cheguei à mesma conclusão. Agora só ajudo quem me pede ajuda.