sexta-feira, setembro 13, 2013

Desafio: escrever um livro sem uma palavra repetida (tirando artigos e preposições, e quando muito advérbios). Já foram publicados livros que começam todos pela mesma letra, sem um único adjectivo, etc. (A designada escrita constrangida.) Prosa, claro. Em poesia, diferente. (Eugénio e a sua casa de palavras.)

5 comentários:

Anónimo disse...

Georges Perec experimentava com coisas assim; tenho um livro dele sem a letra e.

Sr Joao disse...

Sei. Não o tenho. Qual a edição?

Anónimo disse...

Não o tenho comigo, digo-lhe dentro de alguns dias.

Sr Joao disse...

Grato, anónimo.

Anónimo disse...

Reimpressão da Gallimard, Fev de 2013.
Edição da Denoel, 1969.