quinta-feira, agosto 29, 2013

Percebi o paradoxo: porque gosto tanto de policiais (Rex Stout, o Maior) e porque, ainda assim, não os considero, regra geral, bons livros. A perda de vontade de releitura. Livros há que te prendem do início ao fim - mas cuja releitura é enfadonha. O final está fechado. Estiveste suspenso à espera de obter algo - depois de o obteres, a releitura (se a memória guarda esse algo) é vã.

1 comentário:

Anónimo disse...

Também estive a pensar nisso recentemente, quando li a Livraria Noite e Dia do Sr Penumbra, que achei empolgante mas ao mesmo tempo desapontador. Para mim o importante é tirar do livro uma aprendizagem de vida, do comportamento humano, um sentimento de esperança, uma lição de moral, etc. Se nao houver isso, o livro é insípido. Não consigo nunca ler um livro duas vezes por melhor que o autor escreva, porque já tirei do livro aquilo que tinha para me dar.