sexta-feira, agosto 09, 2013

A academia moldou-lhe o que pensa. Pior: moldou-lhe como pensa. Rasurou o arredondado da sua escrita - secando-a, normalizando-a, burrocratizando-a. Especializou-a - eufemismo para a exclusão progressiva do conhecimento. As coisas não lhe interessavam - importavam em função da sua carreira. Da sua vaidade. Os assuntos deixaram de se dividir entre estimulantes e não estimulantes - apenas úteis ou inúteis. (E com o que não se vibra, não se aprende, escreveu Bukowski.)

1 comentário:

José María Souza Costa disse...

CONVITE
Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
Eu também tenho um, só que muito simples.
Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
Força, Paz, Amizade e Alegria
Para você, um abraço do Brasil.
www.josemariacosta.com