sábado, junho 01, 2013

«Conheces a frase, grandes males, grandes remédios. Logo que cheguei aí, de regresso, circa 1982, uns poucos anos a seguir, conheci um empresário brasileiro que tinha uma "ideia maluca" para resolver boa parte do problema económico português. Qual era a sugestão do gajo? Plantar soja em todo o solo alentejano! Soja, como sabes, substitui a carne e, se plantada em Portugal, chegaria aos demais países da Europa com um preço excepcional. Ele correu todas as igrejinhas do poder e... nada conseguiu. Outra, esta lembrei-me eu. Os chineses, que têm uma certa simpatia para com os portugueses (se é que os chineses têm simpatia com coisa alguma), poderiam ser convencidos a usarem Portugal como estância turística! Se concordassem, imagina a quantidade de massa que entraria aí... Estas são duas ideias, mas existem tantas! Custa-me ver, ou melhor, ler, o Carrilho a suar as estopinhas, a teorizar Portugal e ninguém pegar nenhuma ideia do gajo. Se bem me lembro, quando o MEC era jovem (já reparaste que ele está parecido com o "pequeno velho príncipe", do Exupery?), o MEC chegou a criar um escritório de ideias novas, algo assim, para vender novidades. É essa falta de criatividade que nos leva ao "revertere ad locum tuum", como se lê nos cemitérios, (e aqui logo me lembro do Cavaco), que quer dizer... voltar para o lugar de onde vieste. E, no caso, é ir embora sem um golpe de asa! Apre!» JAAB

Sem comentários: