quinta-feira, abril 11, 2013

É certo que a maioria das pessoas é mais de falar do que de ouvir. Mas sabes aquelas que ocupam a maioria do tempo e que mal te ouvem e que quando o fazem fingem que te ouvem ou despacham-te num instante. Pois, pois, claro, claro, sim, sim, sim, como eu estava a dizer... Na cabeça delas, o seu discurso nunca é interrompido. Quando discutes e elas te dão espaço, o que elas estão a fazer é a pensar no que vão dizer a seguir, a lembrar-se de tudo, a estruturar a coisa. E se tu tens um braço partido, a unha dele/a encravada é mais importante.

Sem comentários: