sexta-feira, março 22, 2013

Uma amiga contou-me que conhece uma senhora que não mexe o corpo - apenas pestaneja um olho. Deste modo, e perante o alfabeto que lhe vai passando ela comunica com o mundo. Pisca o olho ante a letra que quer. Demora dois minutos a formar uma palavra. Nunca expressou desejo de morrer. Fica sempre muito feliz quando os filhos lhes mostram fotografias dos netos. Para quem leu o livro ou viu o filme O Escafândro e a Borboleta, a doença é conhecida e até o tratamento descrito das enfermeiras. Há sempre um novo alçapão debaixo do Inferno que se julga o mais fundo. O príncipe Carlos visitou no hospital uma vítima de guerra. Não tinha pés, nem braços, não ouvia, via ou falava. Era dado como morto. Contudo, no Natal, as enfermeiras escreveram-lhe no peito «Feliz Natal» (em inglês, claro está) e o peito reagiu. Perceberam que o homem estava lúcido e consciente doravante. A partir desse dia, o príncipe tornou-se num defensor da eutanásia (morte doce). Quando te ralares com a vida, pensa neste homem. É o único caso que a minha imaginação pode conceber como: não há pior.

1 comentário:

Luis Rodrigues disse...

lembrei-me de um filme

http://www.youtube.com/watch?v=K7AFmXc0wK0

http://www.youtube.com/watch?v=mOX6vsG62Ws