terça-feira, março 19, 2013

O poder das palavras sempre me fascinou. Sei que é ridiculamente banal nomear-se o poder das palavras. (Um truísmo é sempre ridiculamente banal, mas ainda assim, talvez, uma prova de sensatez.) Por intermédio das palavras, constroem-se laços, quebram-se laços, enfeitiçam-se corações, resgatam-se criaturas da noite mais escura da alma. Por causa das palavras, matam-se seres humanos. (Ao reler o parágrafo em cima, sinto que uma ideia-maior me sobreexcitou, mas que as palavras a esmagaram.)

2 comentários:

curtos instantes disse...

São as palavras que fazem com que uma ideia seja vida ou seja nada.

Sr Joao disse...

É o que penso.