quarta-feira, março 20, 2013

O mundo cada vez se divide mais entre vencidos e vencedores. Sempre tive um balanceamento positivo em relação aos que saltaram para fora da competição. Como se isso não lhes dissesse nada. Desmaterializados. Sem necessidade de validação externa - tirando, claro, o amor e o afectos das almas únicas com quem se dão. Com uma bravura enorme de romperem com o mais difícil. O que separa isto da alienação, da anomia, do decadentismo concêntrico, da ditadura do prazer, do estou-me-nas-tintas para os outros pode, na superfície, ser frágil, mas separa coisas muito diferentes. Não refiro pessoas que não consideram o interesse do Outro - mas o espelho do Outro.

2 comentários:

Anónimo disse...

Conheço várias pessoas que saltaram da competição e sinto que o fizeram para se sentirem superiores de certa forma, pois na sociedade normal passavam despercebidos.

Cristina

curtos instantes disse...

A minha visão dos vencedores: http://curtosinstantes.blogspot.com/2013/03/vida.html