quarta-feira, fevereiro 13, 2013

O nazismo económico é aceitável para muitos preopinantes, econocratas, gestores, cidadãos com opinião sobre tudo nos fóruns modernos. Não se pode matar por alguém pertencer a uma etnia diferente (em muitos países, pode), um credo diferente (em muitos países, pode), mas pode-se morrer por não ter dinheiro - é diferente para muitos a morte «activa» e «passiva». Não se pode escrever no papel que um surdo tem menos direitos, mas pode-se pela via económica discriminá-lo. O Governo retirou a senhora que comunicava para os surdos às dez da noite no jornal televisivo da RTP2. Porque era caro. Chegámos a este ponto. Quanto custa um surdo? E quanto custa um velho? E quanto custa um doente? O nazismo calculava nas escolas quanto custava um surdo-mudo ante um aluno «normal».

3 comentários:

Luis Rodrigues disse...

Entrei. Dá-me aí o meu xiripiti. É que preciso mesmo, porra.

Sr Joao disse...

:)

curtos instantes disse...

Xiripiti ao quadrado!