quarta-feira, janeiro 30, 2013

- Descobri aquela que é a maior angústia do ser humano. Não é a morte, não é a doença, não é o desemprego, não é o envelhecimento, não é a separação de quem gostamos, não é detestar o que se faz profissionalmente, não é ser comido por percevejos. A maior angústia por que um homem pode passar é ter de gerir duas relações ao mesmo tempo e às escondidas.

6 comentários:

Anónimo disse...

Concordo.

Anónimo disse...

Qual a pior? A angústia da escolha? Ou da traição à moral corriqueira?

Anónimo disse...

Da traição, claro. Escolha nem sequer se põe, nunca se pode deixar uma pessoa por outra, ponto final.

euexisto disse...

isso é porque não não viu o benfica a levar 7 do celta de vigo

curtos instantes disse...

Será que alguém passa por tal angústia sem ser por opção?

Minha opinião: não.

Anónimo disse...

Concordo, curtos instantes. Ou se assume ( e passa-se a decisão (cobardemente) para o outro lado. Ou se escolhe. E não é trocar pessoas como se de mercadoria se tratasse. É saber que a vida impõe escolhas difíceis, que naturalmente impõem perdas, mas que são necessárias à vida (honesta e justa) em sociedade.
Qualquer um dos caminhos põe fim à angústia da traição. O que não significa que não traga novas angústias...
Life is fucked, my friends.