terça-feira, abril 12, 2011

- Não gosto do Taoísmo. O Universo está em equilíbrio e nós não devemos mexer na fruta. Há lá coisa mais reaccionário, mais statu quo do que essa? O Calvinismo diz algo parecido de forma diferente. Estamos aqui comandados pelo Destino. No fundo, somos marionetas que julgam não ter fios para o Calvinismo. Mas o ponto comum é a inacção ou a ilusão da acção. Eu acredito no livre-arbítrio. Eu tenho de ser actuante. Mas isso deixa-me com o seguinte paradoxo: se Deus é justo, porque tenho eu e os outros de reparar as injustiças, as fissuras que Ele, Omnipotente, não resolve. Há coisas que não devemos deixar de interrogar mas que parecem irrespondíveis.

2 comentários:

Cacarol disse...

Cacarolinha é uma personagem,tal como muitas outras que andam por aí!
As suas principais características são a doçura e a delicadeza!
É também bem formada e incapaz de fazer ou dizer mal de alguém...
Adora pessoas e personagens!
É ingénua...
Pede tudo que precisa,incluindo opiniões/sugestões!
Detesta incomodar ou chatear...
Não é burra nem está em vias de extinção!
Veio para ficar!

Anónimo disse...

Isso que?