sexta-feira, abril 01, 2011

Marlyn Monroe recebia, no pico da fama, 20 mil cartas de fãs por semana. Mas a superficialidade do afecto por mais numerosa que seja não preenche. E no seu caso não preencheu. Nunca. Instável e frágil permaneceu. Freudianamente, a explicação é simples: pai ausente desde a nascença, mãe que não a desejou ter e que foi proibida de a cuidar desde os 10 anos.

2 comentários:

Anónimo disse...

Em seguida junta os homens que passaram pela sua vida, se aproveitaram da sua beleza e presença poderosa, e nunca a amaram.

Anónimo disse...

O comentário anterior é meu.

MA