sábado, março 05, 2011

É preciso uma carapaça dura do eu para todos acharem que tu és corrupto quando tu és a pessoa mais honesta que conheces e não te ralares o mínimo.

Penso sempre nos condenados à morte inocentes que atravessam o corredor da morte... O que se agitará dentro deles?

1 comentário:

Anónimo disse...

alínea b)
... nada, já tudo morreu!!!
G.