quarta-feira, janeiro 19, 2011

Todos os dias, há pessoas que me escrevem pedindo opiniões sobre a escrita. Todos os dias, recebo blogues, textos da prima, do amigo do vizinho e do jovem-que-subitamente-descobriu-que-era-escritor.

É por isso um privilégio descobrir alguém como a minha amiga Marta. (Como quando, na rua, descobrimos um quadro de um artista-vagabundo que é uma obra-prima a 15 €.)


Ela tem um dom raro na escrita.

Junta palavras que nunca ninguém se atrevera a emparelhar. E resultam coisas engraçadíssimas. Elas descobre amizades em palavras que nunca ninguém pensou que pudessem ser vizinhas.

Daria tanto para que ela fosse escritora.

1 comentário:

M disse...

Quanta honra Manuel