quarta-feira, janeiro 19, 2011

Se andares por aí na rua desprevenido, permite-me que te dê um conselho. Tem cuidado com uma rapariga que anda aí à solta. Tem um sorriso do qual deves fugir após o primeiro segundo.

Não te deixes apanhar desprevenido. O sorriso rasgar-te-á de alto a baixo.

Tem uma boca cujos cantos se alargam infinitamente, apagando orelhas, apagando cabelos, apagando o mundo.

A dentição é perfeita. Cada dente é um bloco de leite moldado pelo escalpelo divino.

O sorriso tem uma timidez extrema e uma segurança em si própria infinda. É um sorriso onde cabe o mundo.

Um sorriso onde surpresas coloridas navegam, onde habita a freira e a sensualidade em carne pura - um sorriso que te atirará para o desvario, a alacridade. Ficarás dependente desse sorriso para sempre.

2 comentários:

Anónimo disse...

pura ficção centrífuga!!!!

RS disse...

Alguém disse um dia que "O sorriso mais enigmático é o das mulheres que têm maus dentes". :-) A total perfeição pode tornar-se irritante!!