domingo, dezembro 12, 2010

Sei que era um jardim esplêndido com flores bordeaux. Eu estava junto a uma fonte com a cara de um leão. As palavras não chegam lá - o local era a coisa mais mirífica que alguma vez vi/senti.

Em redor, começaram a aparecer uma, duas, três mulheres. Pessoas importantes para mim. Quadros da galeria da minha vida. Cada uma mais bela do que nunca. Iam aparecendo mais e mais e mais no jardim das folhas bordeaux. E cada uma explicava-me, sem palavras, porque era a merecedora do meu amor devoto e absoluto.


A certa altura, havia rostos que me parecia desconhecidos. O espaço envolvente (magnífico, sempre) ia tendo mais mulheres e mulheres, mas cada uma com um halo singular.

A certa altura, uma apareceu em frente a mim (sim, tu), aproximou-se de mim, abraçou-me e chorou.

Eu olhava em volta para os olhares que me fitavam.

Tentei libertar-me do abraço.

Mas o choro dela começou a fazer imergir-me no seu abraço. O seu choro era uma melodia.

- Deixa esta floresta. Fica comigo.

- Eu fi...

Olhei de soslaio, a meio do abraço, para as árvores. No jardim das flores bordeaux , percebi que havia frutos a nascer nas árvores. Contemplei um fruto - era um rosto de uma semidivindade a desabrochar. E outro... Tão lentamente desabrochavam aqueles frutos...

O abraço foi mais forte.

Ela gritou:

- Fica comigo, fica comigo. Não olhes mais para elas - o choro dela era uma música de amor irreprimível.

- Eu fico.

4 comentários:

Anónimo disse...

Gostei da imagem. :)

V.

Anónimo disse...

Fez-me lembrar da realidade que há sempre um que ama mais que outro...

Joana

Anónimo disse...

Tb já sonhei contigo...

Anónimo disse...

:)