sexta-feira, dezembro 31, 2010

A rapariga de dezassete anos disse:
- Aquilo que mais aprecio num homem são as mãos.
Reparei que todos os olhares masculinos da sala se desviavam subtilmente para baixo, avaliando as suas mãos como nunca haviam feito na vida.

Sem comentários: