quarta-feira, dezembro 29, 2010

o estilo
o estilo é a resposta para tudo.
o modo fresco de encarar um dia chato ou perigoso.
fazer uma coisa chata com estilo é preferível a fazer uma
coisa perigosa sem estilo.
fazer uma coisa perigosa com estilo é o que chamo arte.
as touradas podem ser uma arte.
o boxe pode ser uma arte.
o amor pode ser uma arte.
abrir uma conserva de sardinhas pode ser uma arte.
não há muitos com estilo.
não há muitos que possam manter o estilo.
já vi cães com mais estilo que homens.
todavia poucos cães têm estilo.
os gatos têm-no em abundância.

quando hemingway pôs os seus miolos numa parede
com uma shotgun, isso foi estilo.
às vezes as pessoas dão-te estilo.
joana d´arc tinha estilo.
joão baptista tinha estilo.
jesus.
sócrates.
césar.
garcía lorca.
conheci homens na prisão com estilo.
conheci mais homens na prisão com estilo do que fora dela.
o estilo é a diferença, um modo de o fazer, um modo de ser feito.
seis pássaros em silêncio numa poça de água, ou tu,
saindo da casa-de-banho sem me veres.

Bukowski

2 comentários:

Anónimo disse...

Lá vou eu tirar o romantismo da coisa... por mais que lute contra isso, começo imediatamente a racionalizar e a tentar perceber o porquê. Penso que o estilo, como aqui retratado, estará relacionado com o pensamento divergente. Somos treinados para convergir numa só linha, numa só resolução. Os que divergem, são diferentes e acomo tal podemos dizer que têm estilo, o seu estilo...
Muitas vezes são esses os menos aceites, pela diferença, como é óbvio. Talvez por isso se encontrem tantos presos, seja por grades, seja pela tentativa de serem aceites pela maioria convergente.

Joana

Anónimo disse...

Não conhecia mas passei a gostar desde que li «A decadência, a ausência de esperança, gostar de mulheres e de sexo com mulheres (...) até ser reconhecido como um dos maiores poetas e escritores de prosa da literatura norte-americana - ter trabalhado em fábricas de pickles e como carteiro, sem qualquer expectativa de alguma vez ser alguma coisa mais. Escrevia para si e nunca deixou de o fazer.(...)» Num outro blogue bem perto de si.
Também já fui carteira..