sexta-feira, dezembro 31, 2010

1 comentário:

Anónimo disse...

Tão poético e tão impossível...

Sofia