sábado, dezembro 18, 2010

É um sítio da Internet frequentado por um milhão de pessoas. Tinha lá uma funcionalidade errada. Comentei com outras pessoas. Disseram que sim, que aquilo estava mal. Enganava as pessoas.

Mas ninguém fazia nada.

Enviei um mail de três, quatro linhas aos administradores daquilo.

Estranhamente ou não, responderam-me. Admitiram o erro e vão, de pronto, alterá-lo.

As pessoas são assim - queixam-se, mas não agem para melhorar. É esse o grande problema dos portugueses.

Citando do coração o Pessoa, oh mágoa imensa do mundo, o que falta é agir.

Chamem-me justiceiro, continuarei a intervir na vida, na sociedade, em todas as esferas, sim, até a dizer a algumas amigas:

- Como é que tu andas com esse energúmeno?

Não tenho a verdade no bolso, mas ajo. Ajo. Sou consequente. Penso, falo e ajo.

Vai pensamento, como na ópera...

8 comentários:

Anónimo disse...

E só podemos admirar, e sentirmo-nos inspirados por essa tua forma de estar! O mundo precisa de mais pessoas com tu - nunca esmoreças.

V. :)

efelima disse...

Chama-se a isto: "cumprir o dever de cidadania". E é assim mesmo que tem de ser. Lamúrias não bastam, aliás, de nada servem. Bam hajas!

Anónimo disse...

Vim aqui ter nem sei bem como! confesso que nem li o texto, mas pelos comentários, parece-me estar perante um verdadeiro "salvador da Pátria". Se o foi o sr. que pagou a dívida de Portugal, só tenho a dizer que bem haja cidadão, assim que voltar para a minha aldeia, erguer-lhe-ei, a maior estátua que alguma vez viu!
Muito obrigado uma vez mais.
Assinado: Por ser para si todo o abecedário e não é suficiente.

serrasantos disse...

Voçê deve ser dos tais que se queixam. Pior, que gostam de mandar bojardas, como o demonstra no seu comentário. Vá lá para a sua taberna na aldeia queixar-se. Ou quem sabe, acenda uma velinha na igreja, que como sabe, muda tanta coisa...

E pense. Tente lembrar-se da última vez que ouviu um elogio. Faça lá esse esforço! E procure a causa do elogio.

Se todos mudássemos uma coisinha, por pequena que seja, mas todos, não salvaríamos apenas uma pátria.

Salvamo-nos a nós.

Anónimo disse...

Realmente... nada como um belo gesto de amargura para nos lembrarmos do modo de vida da maioria...
Quando um acto de cidadania não necessitar de ser aplaudido é bom, porque é um sinal de que é comum.
Infelizmente ainda não é comum como todos desejaríamos, mesmo que inconscientemente.

Joana

Anónimo disse...

... epá, Luís ... tu és mau! Coitado do senhor da aldeia! Já não escrevo mais nesta Tasca!!!
Não sabem reconhecer um texto de ficção/humor?! Amuei!!!

Ass: O raio que me parta!

serrasantos disse...

Não amue. Não vale a pena. Revela mau perder.

Voçê gozou, o que é uma forma de humor. Mas quando eu gozo, ou critico, identifico-me. Não me escondo sob a capa do anonimato, ou de um pseudónimo.

Findo aqui a minha comunicação para si, enquanto anónimo.

Anónimo disse...

H