quinta-feira, janeiro 29, 2004

Gordas vs magras

É uma pena que a sociedade, instigada pela comunicacao social, glorifique a magreza esclética feminina. Grande fonte de inspiracao dos nossos ideais femininos é, claro esta, a moda. Modelos anoréticas, cujo almoco é religiosamente vomitado pia abaixo, representam a "mulher boa, cheia de estilo". Ao mesmo tempo, é crucificada a mulher rolica, gordinha, que nao se encaixa nos padroes de beleza actuais. Obviamente que quando me refiro a "rolica", nao quero dizer "baleia que deu a costa", mas sim, aquelas mulheres que sao cheinhas, possuidoras de, e cito um amigo, "...um bom par de mamas e um cu potente para a chapada"...
Portanto, meu caro leitor, nao se deixe levar pelo politicamente correcto e pense "Afinal que tipo de mulher me dá pica?". Na maioria dos casos nao será certamente as que "pesam 40 kg e que tem os ossos espetados. Nao esquecer que devem ser lisas como uma tábua." Mas essa descricao corresponde a grande parte das modelos que nos invadem os lares atraves dos magazines de moda, programas do social, ou através do maior bastiao da anorexia, o Fashion TV.

Vantagens da gorda: Para a porcalhada nao há melhor. Tem muito por onde agarrar e tudo está em movimento, optimo para a chapada.

Vantagens da magra: O seu corpo permite as mais variadas posicoes. A imaginacao é o limite...

Espero que o estimado leitor nao interprete as minhas palavras como defensoras da obesidade e celulite. Se há coisa que me irrita, é o lascismo com que as jovens mulheres lusitanas tratam do seu corpo. Elas vivem obcecadas com os seus corpos, procurando todas imperfeicoes, mas accoes para as corrigir...poucas ou nenhumas. Vida sedentária, falta de exercicio, os constantes adiamentos duma alimentacao saudável ("faco dieta depois do Natal") e um apetite insaciável por bolos e sobremesas, estao a tornar as nossas mulheres obesas. Mesmo as magras, conseguem arranjar espaco para o seu saquinho de celulite.
E no Verao é ve-las, a esfregar desesperadamente doses industriais de cremes, a procura dum milagre que as torne apresentáveis para a praia. Cuidem do corpo todo o ano e verao que nao sao precisos milagres.
Assim, as rolicas a que me refiro, sao aquelas gajas que até podem ter uma estrutura larga, mas que tem o minimo cuidado com o corpo...é gordinho, mas é rijo. Isso, meus amigos, dá tusa...

Sr Joao

quarta-feira, janeiro 28, 2004

O que queres de mim

Angel Boy fala-nos da sua experiencia pessoal:

Para aquele espécie de homem que tem a tripla condição de não gostar de amarras, gostar muito de mulheres e ter o chip dos escrupúlos... existe uma pergunta desconcertante da parte de algumas mulheres que os deixa knock-out:
- O que é que tu queres de mim?
O dilema está em que como esta espécie tem escrupúlos não é capaz de forjar sentimentos ou fazer falsas promessas para obter o que realmente quer – sexo temperado de uma dose q.b. de afectos. Mas por outro lado, a carne afigura-se-lhe uma tentação irreprimível...
Existirá uma resposta, uma porta de saída que permita simultaneamente comer a gaja, ficar com a consciência que não se alimentou falsas esperanças e deixá-la momentaneamente mais sossegada e crente da nossa boa formação?

A RESPOSTA É: EXISTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Indicação prévia, a frase deve ser dita de forma meiga e pausada, olhos nos olhos, acompanhada do nosso melhor sorrisso e um beijo terno nos lábios.

A frase é ...............

“As coisas fluem naturalmente...”

Angel Boy
A tribo da bola

Existe um grupo de homens na nossa sociedade que construiram toda a sua vida social em torno do futebol. Conheco bem varios desses especimes, que quer actuando em bando, quer individualmente, tem uma coisa em comum: sao doentes da bola. Talvez alguns exemplos possam esclarecer como se comportam e interagem estes elementos.
Comeco por citar o caso do Sr N. Este individuo vive sozinho e tem como principal ocupacao do fim de semana acompanhar integralmente os varios campeonatos da Europa. O sr. N. instalou uma antena de rádio gigante em sua casa para poder captar os relatos da primeira e segunda liga espanhola. Assim, em qualquer tarde de Domingo em casa do sr. N., o panorama e o seguinte: Sport tv ligada sem volume, rádio renascensa e radio espanhola em alto volume. Os resultados sao religiosamente anotados num caderno que contem tabelas das diversas ligas e várias divisoes da Europa.
Outros exemplos menos extremos, mas igualmente preocupantes sao protagonizados por um vasto grupo de individuos que passa as tardes num café a falar exclusivamente de bola. Trata-se dum grupo numeroso facilmente identificável (é a mesa que nao tem gajas), cujo tema de conversa gira a volta dos casos de futebol. Em pano de fundo encontra-se uma televisao ligada na Sport tv transmitindo um qualquer jogo em diferido da liga espanhola. Uma vez que o tempo dispendido em tal exercicio e enorme, as conversas tem que abranger as várias divisoes do futebol europeu e ainda futsal.
Esta especializacao e cristalizacao em torno do tema futebol cria obstáculos a relacao com o mundo exterior. Sem a hipotese de conhecerem gajas, viram-se cada vez mais só para este grupo masculino, e como tal é impossivel a situacao mudar. Gera-se um perigoso ciclo vicioso.
Uma namorada faria maravilhas a estes individuos. Iriam aprender a falar de outros assuntos, comecariam a ter sexo, e a descobrir que existe muito mais para além do pontapé na bola. Iriam por sua vez conhecer mais gajas e contactar com outro tipo de pessoas. Outros interesses poderiam surgir: cinema, teatro, politica...tudo é possivel. Mas como quebrar o terrivel ciclo em que se encontram? Tavez um dia acordem e reparem que o tempo passou e tem estado a fazer a mesma coisa e a ter as mesmas conversas ao longo dos anos. Esperemos que nao seja tarde...

Sr Joao

segunda-feira, janeiro 19, 2004

Teoria do macaco

Observo e analiso o comportamento da vasta massa feminina que me rodeia no dia a dia, e chego à conclusão que mais de 90% tem namorado. Será que vivemos num oásis de amor e felicidade, onde a grande maioria das mulheres já encontrou a sua cara-metade? Infelizmente não partilho dessa opinião.
Portugal tem arreigadas raízes machistas e tarda em libertar-se de muitos preconceitos. E é interessante verificar que o comportamento das mulheres em nada esta a contribuir para mudar as mentalidades tradicionais.
Neste país, quase que apetece dizer que uma rapariga que não tenha namorado, ou é um monstro, ou é uma ninfomaníaca inveterada ou é fufa. Sim, porque convencionou-se que todas as gajas "normais" têm um namorado!
Tenho um amigo solteirão que se tornou especialista em mulheres comprometidas, chegando a manter relacões do tipo “amante” durante longos períodos. Os inúmeros casos que ocorrem permitem concluir que elas nao estão satisfeitas e que não gostam do namorado. Entao porque nao terminam a relacao?
Em primeiro lugar, pela diferença estrutural entre homens e mulheres. Os homens buscam a perfeição, as mulheres a plenitude. Sendo um truísmo que qualquer mulher tem o desiderato de ter filhos um dia e sendo que a partir dos 30 a gravidez começa a ser encarada com precaução; as mulheres, a partir dos 20 começam logo a sentir a contagem decrescente, tendo uma necessidade maior do que os homens – que podem ter filhos quando quiserem – em arranjar um parceiro... Algumas mulheres vêm-se na condição de, em vez de terem quem amem, procurarem amar quem têm...
Em segundo lugar, porque algumas mulheres querem deitar fora (E COM TODA A RAZÃO) a parte má do machismo – discriminação salarial, lida doméstica exclusiva, a traição consentida só da parte masculina - mas ficarem com a boa... Ele paga os jantares, ele é que leva sempre o carro, ele é que dá prendas caras e flores...
Dadas as explicações, chegamos à enunciação da teoria do macaco. Tomemos como exemplo uma mulher que está descontente com o seu namoro e atá pensa terminar a relacao. Assim, o casal atravessa um período em que as coisas não estão bem, mas em que continuam juntos. Durante esse espaco de tempo, a propensão para conhecer e sentir-se atraída por outro homem e grande. Devido à lei da oferta e procura ser desequilibrada no nosso pais, facilmente encontra alguns homens interessantes e disponíveis e escolhe um. De seguida interage com ele e vê se o sentimento é recíproco. Em caso negativo, continua a relação com o seu actual namorado até conhecer outro candidato e fazer nova tentativa. Em caso afirmativo, inicia uma relacao afectiva com o seu futuro novo companheiro.
Tal como o macaco so larga um galho quando tem outro para agarrar, a mulher lusitana, so largará o actual namorado depois de ter outro bem agarrado. Este comportamento na maioria das vezes é inconsciente, sendo para mim óbvio que a maioria das mulhes não traça este plano friamente.
Leitor(a), para confirmar a teoria basta fazer um teste: pergunte a várias amigas qual foi o maior período de tempo que ficou sem namorar. Irá constatar que as respostas obtidas são quase todas inferiores a um ano. E muitas consideram 6 meses muito tempo para estarem sós...

Sr Joao

quarta-feira, janeiro 14, 2004

Gostos femininos

Angel Boy escreve sobre do que elas gostam:

1. As mulheres gostam de homens difíceis.
2. As mulheres gostam do poder.
3. As mulheres gostam de dinheiro.
4. As mulheres gostam de elogios.
5. As mulheres gostam de homens com sentido de humor; que as façam rir, no fundo.
6. As mulheres gostam de homens sensíveis.
7. As mulheres gostam de homens seguros de si.
8. As mulheres gostam de ser surpreendidas.
9. As mulheres gostam de ser ouvidas.
10. As mulheres são seres altamente imprevisíveis.

Angel Boy

terça-feira, janeiro 13, 2004

Vacas sagradas

Mais vale cair em graca do que ser engracado, la diz o povo na sua imensa sabedoria e com toda a razao. De facto, de vez em quando surgem figuras no nosso pais que geram um consenso de tal forma que se tornam verdadeiras "vacas sagradas", pessoas a quem nao se podem apontar defeitos, uma vez que conquistaram o estatuto de semi-deuses dos tempos modernos. Na verdade, estes individuos sao humanos, e como tal tambem podem errar. E nessas alturas que devemos de uma forma isenta analizar os seus comportamentos e nao desculpa-los a todo o custo como se dum filho prodigo se tratasse. Confuso? Nada melhor que alguns exemplos para esclarecer:


Luis Figo: Este notavel atleta ganhou a admiracao de imensos adeptos de futebol em todo o mundo. Figo esteve no top quando representou o Barcelona e ajudou a levar a seleccao nacional a um brilhante 3° lugar no ultimo campeonato europeu. E com orgulho que quando nos deslocamos ao estrangeiro ouvimos "Portugal...Oh, yes, Figo!"
Contudo este idolo das massas e de carne e osso, e como tal esta sujeito ao rapido desgaste da sua profissao. De facto, os melhores anos de Figo ja passaram e hoje muitas vezes as suas exibicoes caracterizam-se pela mediania. Tudo isto e natural. O que nao e natural e o exagero constante em que a nossa comunicacao social cai quando relata os jogos do Real Madrid. Uma jogada em que Figo executa o lancamento de linha lateral para o Cambiasso passar ao Zidane, este abrir para o R. Carlos que centra para o Raul fazer o golo, e descrito pelos nossos comentaristas "Figo na origem do golo...grande visao de jogo".
Expressoes como "exibicao regular, segura" sao usadas para disfarcar prestacoes mediocres do craque portugues. Nao tenham medo de dizer a verdade...em muitos jogos o Figo nao atinge o nivel que lhe e exigido. Claro que este branqueamento generalizado da comunicacao social faz com que ainda existam adeptos que afirmam que o Figo e o melhor do mundo...chegando mesmo a compara-lo ao rei Eusebio.
A nivel pessoal, Figo ja teve comportamentos menos dignos: quando saiu do Sporting assinou contrato com 2 clubes diferentes (Juventus e Parma), facto que lhe valeu ser proibido de jogar em Italia. Ja mais discutivel foi a transferencia para o R. Madrid, mas a verdade e que o dinheiro fala mais alto. A imprensa portuguesa sempre tratou estes factos com conivencia e ligeireza, preferindo exaltar o grande ser humano que organizou um jogo contra a fome. Eu digo, exige-se mais a um individuo com tantas oportunidades. De facto, se o Figo oferece um gelado a um miudo, os jornais terao como titulo "Figo contribui para terminar com a fome das criancas!" Chega de exageros!


Marisa Cruz: Modelo que ganhou protagonismo apos posar para a revista Maxmen. Marisa e alta, loira (tem falta de cabelo, mas ninguem ve isso), belo peito (silicone faz maravilhas) e uma carinha laroca (nada de especial). Em resumo, a M. Cruz e uma gaja boa, ponto final...mas nao passa disso. Porque o endeusamento desta personagem? Neste momento a M. Cruz personifica a beleza da mulher lusitana. O seu nome ja e usado como referencia em situacoes do quotidiano "A gaja e boa, mas nao e uma Marisa Cruz" e esta estabelecido que quem nao aprecia a sua imagem ou e estupido ou pega de empurrao.
Esta situacao e optima para facilitar as escolhas atraves da convergencia para a homogenizacao do gosto masculino. A pergunta "Qual e a melhor gaja de Portugal?", a resposta sai pronta e sem vacilo "Marisa Cruz". E uma resposta facil que tem a garantia de nao ser contrariada por ninguem. Caso citasse outro nome, haveria concerteza alguem que apontaria um defeito...mas a Marisa e diferente.
Depois de criado o mito, a imprensa ja nos pode vender as numerosas historias de amores e desamores da nossa estrela das passerelles (Kapinha ou o jornalista da sic, quem ganhara? nao perca na proxima edicao da sua revista cor de rosa preferida).


Ambas as figuras tem o seu valor nas respectivas areas em que actuam, contudo estao longe de serem intocaveis. Devemos admirar os nossos idolos, mas nao podemos cair no amor desmedido de quem tudo perdoa. Eles sao pessoas, e como tal, nem tudo o que fazem e de aplaudir. O pais esta em crise e e confortavel ter figuras de referencia para manter a saude emocional no meio de tanta desgraca. Contudo, temos de ser racionais evitando endeusamentos e consequentes comportamentos/declaracoes ridiculas. E importante nao acreditar em tudo o que a comunicacao social nos vende.

P.S. A Catarina Furtado poe a Marisa no bolso.

Sr. Joao